Colour Affects System - Teoria, psicologia e aplicação das cores na estética pessoal e de ambientes


"Não há só um método para estudar as coisas."





Existem inúmeras métodos de análise cromática pelo mundo, alguns muito bons, outros bonitos e comerciais mas não são efetivos na aplicação...

Como já sinalizei em outro post, passei os últimos 6 anos numa pesquisa diárias desses vários métodos e acho todos válidos para que haja maior entendimento e para fazer comparações, o que não acho válida é a rigidez de alguns desses métodos.

O melhor método é o que o profissional tem afinidade e atende as necessidades de clientes.

A necessidade de compreensão e de um método que realmente respondesse minhas questões depois de vários cursos que me deixavam sempre uma interrogação, me fez desenvolver um sistema lógico e inteligível, Khromoesthétics foi elaborado para suprir carências na análise cromática...

Nele existem elementos de métodos já consagrados, de métodos recentes com conteúdo sustentável e elementos de Design Service Design Thinking, construtivismo e psicologia.


Um dos conceitos que estão agregados em Khromoesthétics é o  Colour Affects System desenvolvido pela psicóloga Angela wright na década de 70, o sistema inclui avaliações de personalidade, análise de cor em casa e no trabalho, e um exame de como os indivíduos são influenciados pela cor na publicidade.

Todas as referências que consegui sobre Colour Affects são ucranianas, russas e norte americanas, por lá o sistema é muito usado em design de inferiores, decoração de ambientes e imagem pessoal para criar paletas significativas, por aqui é pouco conhecido e  pouco desenvolvido.

O método de Ângela não se aplica às características cromáticas de indivíduos como nos métodos tradicionais de coloração pessoal, apesar de existir uma tabela de  correspondência, mas pode ser entendido como um método tonal e sensorial que também tem elementos sazonais.

Existem 4 grupos tonais com características cromáticas e psicológicas próprias, na verdade não tem como fugir dessa realidade, existem 4 famílias tonais e são elas que dão origem a qualquer sistema efetivo de Coloração Pessoal.


Vamos aos grupos 👇


Grupo 1 - Morninglight 






As cores são puras e quentes, contêm amarelo. Exemplos incluem creme suave, turquesa e cobalto. São vivos, afiados, frescos, limpos e jovens - tudo sobre novos começos.



Grupo 2 - Dreamlight 






As cores são frias (possuem azul), intensidade média (a maioria contém cinza) e delicada, mas não necessariamente leve - por exemplo, framboesa, marrom ou verde sálvia. As características incluem elegância discreta e atemporalidade.


Grupo 3 - Firelight





As cores são mais quentes e mais suavizadas do que o grupo 1 (elas possuem mais tons à base de laranja), são ardentes .Exemplos incluem verde azeitona, laranja queimada e berinjela. "Elas são bastante extravagantes e incomuns, você não recebe muitas primárias lá", diz Wright. "E as personalidades são fortes. Como o tipo 1, eles são motivados externamente - mas são ardentes, mesmo que não seja imediatamente aparente".



Grupo 4 - Starlight





As cores contêm azul e são mais frias . Elas são puras e muito claras, muito escuras ou muito intensas. "As personalidades são as mesmas - muito claras, tudo é preto e branco", diz Wright, acrescentando que as personalidades do tipo 4 são motivadas internamente, muitas vezes muito eficientes e não sofrem tanto.


Todos esses grupos podem ser combinados, cada pessoa é influenciada por mais de um.

Acho romântica a analogia com períodos do dia, estações do ano e acho incrível a psicodinâmica desse método, uso esses conceitos no design de inferiores e todas as cartelas de Coloração Pessoal Khromoesthétics foram criadas também a partir desse método.




Quer se tornar Personal Colors?
Entre em contato e se informe sobre as datas de treinamentos.



Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes."
Paulo Freire




0 comentários:

Postar um comentário

 

Contato

Selo de Qualidade EnModa

Quem escreve.